Cozinha Italiana: tradição em sabores e ingredientes

     A península italiana, passou por uma Unificação, em 1861. Antes, a Itália era dividida em muitos estados. Atualmente, divide-se em pequenas áreas (regiões) com autonomia, história e cultura próprias. O Imperador Augusto tinha dividido o país em 11 regiões, para facilitar a gestão de cada uma delas. No fim de 1948, passou a existir a estrutura que agora se conhece.

    A Itália é o país europeu mais rico em dialectos. Muito se encoraja a transmissão oral e a sua divulgação. É também a pátria da arte culinária, pois cada região tem gastronomias seculares, mas também tradições como danças e festividades.

     A gastronomia italiana é uma das mais famosas do mundo, se não a mais conhecida! Tradição e orgulho nacional, a culinária é assunto sério na Itália. de norte a sul, o país garante que aqueles que aterrissarem em terras italianas serão bem servidos com uma gastronomia farta!

     A Itália é dividida em regiões, com características próprias e gastronomia peculiar. 

     Como não poderia ser diferente, a cozinha também integra a cultura local. Podemos até arriscar dizer que uma das primeiras coisas que conhecemos quando desvendamos uma nova região é a culinária típica do seu povo.

As cozinhas do norte têm influência francesa, austríaca e húngara com produtos derivados de leite e receitas à base de manteiga, além de destaque para carnes vermelhas e de caça. No sul, prevalecem o azeite, o tomate e carnes de animais de pequeno porte como caprinos e coelhos — graças à influência de vários povos, sobretudo, dos árabes. O país é recoberto por vinhedos, o que faz do vinha uma bebida apreciados por todos os italianos.

A influência do povo árabe trouxe também, o açúcar, a canela, o arroz e a berinjela para a Itália. Os espanhóis contribuíram com ingredientes como feijão, tomate, milho, cacau e o café. E os franceses ensinaram o manuseio derivados do leite como a manteiga e o creme de leite. A cozinha mediterrânea também deixou fortes influências.

UMA REFEIÇÃO TIPICAMENTE ITALIANA..

A gastronomia típica italiana preza pela simplicidade e a individualidade dos sabores. Por isso não é comum ver pratos com muitos ingredientes misturados. Uma refeição tradicional conta com vários pratos em sequência.

Antipasto: São as entradas. Aperitivos que podem ser quentes ou frios. É servido em pequenas porções com a função de aguçar o apetite. Um dos mais famosos antipastos são as bruschettas, pães italianos torrados com tomate e manjericão.

Primo piatto: É o primeiro prato. Geralmente é baseado em carboidratos como o risoto, as massas ou uma sopa.

Secondo piatto: O segundo prato é a carne. Pode vir acompanhado do contorno, que são acompanhamentos como batatas, verduras ou legumes.

Dolcci: E por fim, a sobremesa. Ela costuma ser complementada com uma xicara de café forte e concentrado.

     A cozinha italiana em geral, é simples. E é essa simplicidade que a faz ser tão reconhecida e admirada. Não tem uma pessoa que não se apaixone por seus pratos e sabores.

     Seus ingredientes de excepcional qualidade, sempre frescos, com aromas, cores e sabores incríveis, garantem sucesso às preparações. A culinária italiana se baseia no uso criativo dos ingredientes frescos da estação.

     A tradição da culinária italiana e de seus ingredientes se perpetuam ao redor do mundo, fazendo com que qualquer pessoa, um dia tenha experimentado um pedacinho da Itália em algum lugar muito distante.

AMANDA FRIZZO

Gastrônoma  |

Categorias